Menu

O homem mais sábio da face da terra (2ª parte)

17 NOV 2017
17 de Novembro de 2017

Na 1ª parte desse texto, enumeramos os princípios para uma administração bem sucedida, seguindo por exemplo, a regida pelo rei Salomão.
De fato, o temor a Deus, a justiça e a ética permearam a vida desse rei, a ponto do seu reinado experimentar tudo o que uma nação mais desejaria:

a) Expansão do comércio exterior, com expressivo aumento das divisas.
b) Domínio abrangente do conhecimento nos mais variados ramos da     ciência, com reconhecimento até das mais longínquas nações.
c) Grandes depósitos de ouro, prata e especiarias que ditavam a riqueza e      garantiam o lastro do país.
d) Gozava de um bom relacionamento com os países vizinhos, vivendo em      sólidos tempos de paz.
Mas, tudo ia bem, até que um dia o rei Salomão achou monótona a sua vida monogâmica e resolveu implantar um harém no seu palácio. Uma a uma, suas conquistas amorosas seguiam a passos largos até o harém chegar à 700 princesas e 300 concubinas; perfazendo um total de 1000 esposas à sua disposição.
Ora se a convivência com uma só esposa muitas vezes requer um bom jogo de cintura, o que dizer de 1000? De fato foram 1000 problemas que o monarca arrumara.
Os problemas se originaram, justamente porque as mulheres conseguiram influenciá-lo de forma negativa, minando o principal alicerce da, até então, bem sucedida administração do rei: o temor a Deus. 
O temor fora deixado de lado, em troca de abomináveis práticas politeístas que se infiltraram no reino sutilmente. daí por diante, seu reinado começou a ser assolado por nações que oprimiam o país outrora em paz.
A derrocada foi tamanha que o rei Salomão deixou um legado de prejuízos para o seu filho sucessor; perdendo 10 tribos do seu reinado ficando com apenas uma.
Quão amargo é, para aqueles que abandonam a Deus e seus preceitos!
A se próprio se abandonam: "E, engordando-se Jesurum, deu coices (engordaste-te, engrossaste-te, e de gordura te cobriste) e deixou a Deus, que o fez, e desprezou a Rocha da sua salvação. Com deuses estranhos o provocaram a zelos; com abominações o irritaram. Sacrifícios ofereceram aos demônios, não a Deus; aos deuses que não conheceram, novos deuses que vieram há pouco, aos quais não temeram vossos pais. Esqueceste-te da Rocha que te gerou; e em esquecimento puseste o Deus que te formou;..." ( Deuteronômio 32: 15 a18).
Voltar


Tenha você também a sua rádio